quarta-feira, janeiro 26, 2005

Neste Peito

Nestes chãos que me fizeste lua
tu me choves a carne crua.
Nessa terra de barro e pedra
me fizeste ser tão tua.

Mera manhã,
retalhos de uma noite nua.
- Arde-me, Sol!
Violenta essas retinas soturnas
pois esse abismo
é o elogio da própria cura.

Loucura?
Louca cura
- Os loucos também curam!
Só os loucos ardem
só os loucos seguram...

Nestes chãos...
nesses sóis
nesses peitos...
neste peito que bate!
Bate... bate... bate!!
E bate muito bem!!!
Nessa loucura
Nesse ismo de dizer amém.


Lee Flôres Pires 28-10-2004 

Um comentário:

Clarissa disse...

Gosto mesmo de suas poesias, não são pretensiosas como as minhas. =0/
Ei, mudei meu endereço. Agora é www.hiatodanoite.weblogger.com.br
bjos