sexta-feira, fevereiro 04, 2005

Tanta Coisa pra Dizer

Tanta coisa pra dizer
dialética latente
de praças, portões e quintais.
Aquela velha artrite
dos vocábulos singulares
eternos,
modernos...
clichês!

Tanta coisa pra dizer
debaixo dessa lona,
tanta coisa...
quem me dera ser palhaço!
Apenas um, dos milhares que sou.
Quem me dera entre inventos suburbanos
profanar neologismo barato
seduzir ébrios corações
capturar sorrisos sensatos
diagnosticar revoluções.

Tanta coisa pra viver...
viver pra não morrer
sentir pra não sofrer
destruir pra pactuar
perverter pra sempre amar,
mas esse teu cheiro de sexo,
Este teu jeito conexo de só flertar
me deixa com tava coisa pra dizer.


Lee Flôres Pires

2 comentários:

Clarissa disse...

Ei lee...tenho nada pra dizer. E se eu elogio vc ri, né? hehe desculpa a dramaticidade. sou milindrosa
=0***

Clarissa disse...

Ei...esse título não deveria ser TantA coisa pra dizer?
Ou tô errada?
Ahh
São cinco horas e eu não consigo dormir
Ahh
Sou eu a viciada