segunda-feira, junho 27, 2005

Dentro aqui, aqui dentro

Ela saiu:
brilhou seus olhos,
cabeça na lua.
Era o inicio
daquilo que não
tinha fim:
conversas abafadas,
versos silenciados,
sorrisos constrangidos,
violência no ar.

Ela voltou:
fez-se o caos
aqui dentro;
dentro aqui
cristalizou o romance,
a poética dos rumores,
os discursos panfletários.
Era a vertigem
da inconstância...
era a vertigem!
Era ela
aqui dentro!


Lee Flôres Pires