segunda-feira, julho 11, 2005

Seria Apenas Eu?

Se essa voz fosse poesia,
se me embriagasse estes versos,
se a contensão me fosse revolucionária,
qual a revolução me abrigaria?

Se minha veia fosse eter,
se meu desejo fosse ética,
se meu coração suplicasse não,
qual delírio seria menos vertigem?

Se a fúria fosse volúpia,
se o eterno acabasse em um segundo,
se a vontade fosse verdade,
quantos minutos de silêncio seriam necessários?

Lapidar aragem,
confabular politicagem,
refugiar solenidade
além das conscientes futilidades,
seria
coragem,
medo
ou violência?

Até poderia ser apenas
uma dose a mais,
mas sua cara não é a minha.
Não é
não é...
mesmo que fosse
mesmo que simplesmente
fosse eu.
Seria apenas eu.


Lee Flôres Pires - 10-07-2005

Nenhum comentário: