segunda-feira, abril 17, 2006

Alegorias da Noite

I

Quando era noite
não havia dor
era apenas sono.
Quando era dia
não havia pavor
era apenas dormência.
Essa tarde...
me rouba lágrimas de dor
daquele jeito
que nos faz envelhecer
nos bancos de praça
diante dos passantes.
Mas a tarde...
essa tarde
essa praça,
esses não pensantes,
alegoram o pavor da minha ausência.

II

Faltou a noite
naquele dia de insônia
talvez abrir os olhos
talvez sorrir diante do pavor.
Faltou o dia
naquela noite intocável
talvez fechar os olhos
talvez você aqui de peito aberto.
Não faltou a tarde
naqueles dias e noites de melancolia
um dia ameno
uma noite a menos
sempre você!
E eu?
(...)

Eu continuo a namorar as estrelas.


Lee Flôres Pires

Nenhum comentário: