sexta-feira, abril 28, 2006

Entre a voz e o silêncio: você

Dos seus olhos
escorrem minhas lágrimas
que me impedem de sentir
a poesia engasgada
na tua garganta.
O silêncio do meu rosto
vermelho e molhado
não diz nada...
e diz tudo
que não consigo dizer.
E mesmo a voz de veludo
que reverbera em tua boca
é incapaz de resistir ao meu silêncio.


Lee Flôres Pires

Nenhum comentário: