terça-feira, abril 22, 2008

Rio invisível

Calou o Rio
a Baia de Guanabara
a calçada de Botafogo.

Maremotos descartáveis em Copacabana
pedindo alcóol forte
respeitando o silêncio
do último adeus.

Da faca
só resta o sangue
da boca
resta o peito
o desejo do beijo.

Lee Flôres Pires

Nenhum comentário: