terça-feira, novembro 18, 2008

Era o mar... as nuvens de algodão!

a Raíza Rocha

Eu procurava você,
no oliva das pedras,
nas quedas dos ramalhos,
nas viagens por todas as cores,
nos universos paralelos.

Era fim de tarde...
inútil procura.
E o vento místico
esvaziava o meu coração.
Fazia linha tênue,
entre o mar,
e as montanhas.

Desisti da procura
meu corpo solitário,
de milhas e milhas que andei,
transbordava os montes...

Era o mar... as nuvens de algodão!
Era ele...
no fim de tarde...
no meu quarto, feliz.
Era ele, ali,
longe das noites adentro,
longe das vidas afora,
bem do lado todas as horas.


Lee Flôres Pires

Nenhum comentário: