quarta-feira, maio 20, 2009

C'est la vie

Uma vida de partida
um coração partido
um espelho
um retrovisor
um adeus.

Uma morte por mês
o último olhar mais uma vez...
mais um peito que sangra sem dor.

Um jeito mais inteligente de pedir as contas
sumir... morrer de vez em quando.

Curtir o fim do túnel,
a luz que espera o amanhã.


Lee Flôres Pires

quinta-feira, maio 14, 2009

Coisa tua

assim que vi você
logo vi que ia dar coisa
coisa feita pra durar,
batendo duro no peito
até eu acabar virando
alguma coisa
parecida com você
parecia ter saído
de alguma lembrança antiga
que eu nunca tinha vivido,
mas ia viver um dia
alguma coisa perdida
que eu nunca tinha tido
alguma voz amiga
esquecida no meu ouvido
agora não tem mais jeito,
carrego você no peito
poema na camiseta
com a tua assinatura
já nem sei se é você mesmo
ou se sou eu que virei alguma coisa
tua.


(Alice Ruiz)