terça-feira, março 02, 2010

Dedicatória

Escrevo estes versos
que comovem letras,
deslocam métricas,
relevos,
com suas mãos.

Palavras
cordilheiras
luvas
que adentro
com meu pulso
e coração.

Provocando
dialética
sintese
eletrons
neutrons
fusão.

Não há no que dedico
decantação
entre o semen
e o óvulo,
no menstruo
que determina
o não.


Lee Flôres Pires

Nenhum comentário: