quinta-feira, março 18, 2010

Sobre teus pés de Portinari

Eu gosto dos teus pés,
que levam o teu sorriso às pessoas.
Lembram o trabalho daqueles rizicultores de Yunnan, na China,
que metem, na lama, as mudinhas do que será
sangue nos ossos e nuvem nos céus das bocas.

Eu gosto dos teus pés:
mantêm distância apropriada
entre o futuro do mundo
(que incubas num ninho logo acima do teu nariz)
e o passo concreto que dás.
O sonho ganha tempo
para percorrer teu corpo até
alcançar a forma necessária de um próximo passo.

Acho bonitos, os teus pés.
São fortes e bem-humorados.
Queriam ser pés de soldado e palhaço.
Depois viram que não era bem isso.
E, então, descobriram que podiam ser,
se for preciso, até a velhice,
pés de criança descalça.


João Pedro de Sá

Nenhum comentário: