terça-feira, julho 06, 2010

Coração fragmentado

As coisas não ditas
afogam-se neste
copo de vinho -
aquela sacada
escura.

As varandas
acesas
se resumem
à aquele cigarro
arrependido
no cinzeiro.

As noites não dormidas
cobram a conta
da tarde
do verso que o lápis
não escreveu.

Dói
o se...
dúvida.

o que transborda cabe no meu
peito -
palavras
escritas
no continente dos beijos
de ontem.
Passou,
a onda levou
balanço
fluido
de beleza.

Coração fragmentado.
Adeus.


Lee Flôres Pires

Um comentário:

Pinky disse...

Sumiram os comentários!!!