sábado, setembro 15, 2012

Monalisa

A saliva
ordenha
a língua
o desenho
da boca
de entremeios.

Delineia
contornos
entrelinhas
íntimas
deste poema
seiva.

Esboça
a textura
arisca
e pinta
nua
a Monalisa
em você.


Lee Flôres Pires

Um comentário:

Ana disse...

sacanagem, lee, tu tirou meu blog daqui, parou de entrar gente lá! 100% da origem do tráfego era daqui! huahuahahuh!